Carnaval de PE terá reforço de quase 5 mil plantonistas em unidades de saúde de urgência e emergência

Mais de 250 profissionais da Saúde atuarão no Galo da Madrugada, incluindo os técnicos que farão ações de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis (Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem)

O Carnaval de Pernambuco contará com um o reforço de 4.820 plantonistas extras em suas unidades estaduais de urgência e emergência – um aumento de 30% em relação ao ano passado. O Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa também estará aberto 24 horas por dia para acolher mulheres vítimas de violência. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) ainda atuará com a Operação Lei Seca para inibir a combinação de álcool com direção e fará monitoramento das ocorrências de saúde durante o Galo da Madrugada, no Recife. E o Hemope permanecerá aberto para receber as doações de sangue. Camisinhas e material informativo, inclusive sobre febre amarela, também serão distribuídos. Ao todo, o investimento é de R$ 1,3 milhão. As informações foram divulgadas na manhã desta segunda-feira (5), na sede da SES, no bairro do Bongi, Zona Oeste do Recife.

Resultado de imagem para SAUDE NO CARNAVAL

Leia também: 

Carnaval: um guia completo para cair no passo do frevo com saúde e disposição

Epstein-Barr: o vírus da doença do beijo que ganha força no Carnaval

Dos 4.820 plantonistas extras convocados para o Carnaval, 242 são médicos, 1,2 mil profissionais de nível superior (enfermeiros, assistentes sociais, biomédicos, farmacêuticos e sanitaristas, entre outros) e 3.378 de nível médio (técnicos de enfermagem, radiologia e laboratório). Eles atuarão nos hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas, Agamenon Magalhães, Barão de Lucena e Geral de Areias, no Recife; Jaboatão Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes; Belarmino Correia, em Goiana; e nos Regionais de Caruaru, Limoeiro, Serra Talhada e Inácio de Sá.


“Reforçamos nossas escalas para ampliar nossa capacidade durante o Carnaval”, afirma o secretário estadual de Saúde, Iran Costa (Foto: Miva Filho/SES/Divulgação)

“Entre 2015 e 2017, o Governo de Pernambuco convocou mais de 5,9 mil profissionais para as unidades hospitalares do Estado. Isso mostra o empenho em qualificar o atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde. Mesmo assim, estamos reforçando nossas escalas para ampliar nossa capacidade durante o período, em um planejamento que vem sendo feito nos últimos Carnavais e que tem se mostrado bastante efetivo”, afirma o secretário estadual de Saúde, Iran Costa. O secretário ainda reforça que todas as 15 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estarão funcionando normalmente, com atendimento 24 horas.

A rede estadual de saúde ainda conta com 1,4 mil leitos de retaguarda, sendo mais de 1 mil de leitos clínicos (41 de desintoxicação) e 456 para traumatologia e cirurgia vascular.

A Central de Regulação de Leitos de Pernambuco também terá aumento no quantitativo de profissionais: serão 50 pessoas reforçando o trabalho, entre médicos, profissionais de nível superior e teleatendentes. Técnicos da Regulação também estarão no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) do Recife, um dos centros responsáveis pelas ações na área de segurança durante o Carnaval. Eles estarão presentes durante todos os dias de folia para qualquer intercorrência na área da saúde. A intenção é viabilizar e agilizar processos que envolvam atendimentos, internamentos e outros serviços de saúde.

Galo da Madrugada

Pelo sétimo ano consecutivo, a SES fará a vigilância das ocorrências de saúde do desfile do Galo da Madrugada, no Recife, no Sábado de Zé Pereira (10/2). Para possibilitar o tráfego de informações em tempo real, profissionais de saúde estarão em pontos estratégicos da agremiação e também em unidades de saúde na capital pernambucana. Ao todo, serão 12 locais de onde serão registradas as notificações, sendo três hospitais (da Restauração, Getúlio Vargas e Otávio de Freitas), três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs – Torrões, Imbiribeira e Caxangá) e seis postos de atendimento do Samu no percurso do Galo – Base Central, Praça Sérgio Loreto, Dantas Barreto, Pátio do Carmo, Rua do Sol e PAM Centro.

Os profissionais estarão com equipamentos portáteis (tablets) conectados ao software Ambiente de Monitoramento de Risco (AMBER), sistema que produz relatórios em tempo real com informações e dados gerados pelos hospitais, UPAs e bases do Samu. Ao todo, mais de 250 profissionais atuarão no Galo, incluso os técnicos que farão ações de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

SEM COMENTÁRIO